Vazio sanitário da soja ocorre em cinco Estados brasileiros

A partir desta quinta-feira (15/6), começa o período de vazio sanitário da soja em cinco estados brasileiros, entre eles os maiores produtores nacionais do grão: Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Rondônia. A iniciativa consiste em um período de 60 a 90 dias em que não se pode semear ou manter plantas vivas da oleaginosa. Confira o calendário com os dias de vazio sanitário nos Estados brasileiros.

Segundo a pesquisadora da Embrapa, Claudine Seixas, a ação tem como objetivo reduzir a sobrevivência do fungo causador da ferrugem-asiática durante a entressafra e dessa forma atrasar a ocorrência da doença na safra. “O vazio sanitário soja é uma das principais estratégias para o manejo da ferrugem-asiática da soja, que é a mais severa doença da cultura”, ressalta Claudine.

Ferrugem da Soja

No Brasil, a primeira ocorrência da ferrugem asiática da soja foi identificada em 2001. A doença é um dos principais problemas para os produtores de soja e possui um custo médio de US$ 2 bilhões por safra.

Segundo os pesquisadores da Embrapa, desde da safra 2007/2008, vem ocorrendo uma redução da eficiência dos fungicidas, devido à adaptação do fungo. 

Quando foi identificada no Brasil, a ferrugem asiática foi controlada com o uso de fungicidas triazóis isolados e misturas de triazóis e estrobilurinas. A partir de 2008, produtos isolados não são mais aconselhados, pois são menos eficientes, sendo recomendados somente misturas comerciais de fungicidas com diferentes mecanismos de ação. A pesquisadora explica também que na safra 2013/2014 houve uma redução da eficiência da estrobilurina isolada nos ensaios.


Fonte: Revista Globo Rural